[ homepage ][ b ][ frufru / lit / an / escoria / wired ][ mod ][ overboard ][ regras / faq / banlist / histórico ]

/escoria/ - Escória

A board pra chorar no ombro das anãs e desabafar seus problemas.
[]
E-mail
Assunto
Comentar
Verificação
Arquivo
Inserir
Opções
Senha (Para excluir arquivos.)
  • Arquivos maiores que 250x250 pixels serão redimensionados.
  • Tipo de arquivo permitido: jpg, jpeg, gif, png, webp, jfif, mp3, webm, mp4.
  • Tamanho máximo por arquivo: 7 MB com a dimensão máxima de10000 x 10000.
  • Você pode fazer upload de 3 images/arquivos por post.
  • Embed válidos são: Youtube - Vimeo - Dailymotion - Soundcloud - Vocaroo.

Ordenar por: Tamanho da imagem: [Recarregar]   [Arquivo]   [Destaque]
R: 68 / I: 25 / P: 1

FIO GERAL DE "ÔMI"

Concentrem suas betagens, chororô por homem e afins nesse fio.

Os demais fios sobre homem no /escória/ passarão a ser deletados.
R: 6 / I: 0 / P: 1

Como lidar com uma obsessão

Gente, eu estou a um bom tempo obcecada por um menino que posta artes na internet, e quando ele postou face reveal no facebook, eu enlouqueci de ciúmes mesmo não falando com ele. vocês sabem como lidar com isso? eu queria muito falar com esse desgraçado mas não tenho coragem

Arte desse desgraçado abaixo:
R: 16 / I: 5 / P: 1

O tal do cio

Queria trocar ideia sobre esse período humilhante presente na vida das mulheres. Anãs, compartilhem vossas vivências com isso.

Quando chegam no período fértil ou da ovulação em si, também sentem um "fogo" descomunal? Estou, nesse momento, sendo torturada pelas vontades. Tenho meu morango, mas ele dorme cedo por conta do trabalho, infelizmente não podemos nos ver durante a semana. O ato acaba ficando pros "fim de", mas não é sempre que o período cai nesses dias, então eu sofro sozinha.

Deixarei algumas perguntas pra compensar o texto de chororô por pica.

>conhecem alguma forma de sumir com essa sensação? Remédios, idk.


>já se humilharam durante o período fértil?


>uso de medicações afeta diretamente?
R: 5 / I: 1 / P: 1

Adolescência

Por que quando virei adolescente eu destruí minha vida? Eu era uma criança normal, mas aí fiz 13 anos e tudo desabou, comecei a me dopar, usar drogas e sair com caras mais velhos. Isso me perturba muito nos dias de hoje, todos os traumas que eu aderi para mim me deixam louca, a adolescência de vocês também foi/é assim?
R: 2 / I: 1 / P: 1

Vou morrer solteira

Olá anãs, tenho 21 anos sou lesbica e não consigo me relacionar amorosamente com nenhuma mulher, só consegui ficar conversando por um tempo e meio que ter um "webnamoro", mas nunca consegui ter isso presencialmente, no começo do ano até decidi tomar coragem e chamei no insta uma menina que estudava comigo, porém ela disse que sairia comigo mas sem a intenção de ser algo a mais e que no momento ela não está pensando nisso. Queria poder ter pelo um flerte com alguma garota e sair em um encontro como todo mundo faz, mas isso simplesmente não acontece e pra piorar só homens dão em cima de mim e demonstram algum interesse, estou pensando até em voltar pra época que eu não performava tanta feminilidade para ver se assim pelo menos consigo atrair alguns olhares femininos, é muito difícil ter que tomar atitude sempre e acabar quebrando a cara ou então a menina não querer nada além de amizade, desse jeito vou acabar desistindo e reprimindo meus desejos ficando no celibato pra sempre.

Obs: desculpem se fiz alguma coisa errada é a primeira vez que posto em um Chan e não sei como funciona ainda.
R: 4 / I: 1 / P: 1

>seja eu
>faço um amigo homem
>se interesse nesse garoto
>ele percebe que estou doente e tenho muitos "bpdemons" (ele nem sabe das coisas que passam pelo meu cerebro)
>ele tenta algo sexual, mas eu digo a ele que não sou Stacy/depósito e que quero esperar o momento certo
>ele se afasta porque "é melhor sermos apenas amigos"
>ele se torna meu amigo, mas eu ainda tenho sentimentos por ele
>ele encontra alguém melhor, mais bonita e menos complicada
>ele me pede conselhos sobre relacionamento com essa nova garota e eu sendo a idiota que sou, eu ajudo
>acabamos nos afastando e seguindo em frente com nossas vidas
>o ciclo se repete
its over. Vou morrer como uma virgem esquisita,uma incel.
(pelo menos com orgulho de não ser uma depósito)
R: 6 / I: 1 / P: 1

Estive a 90% de me matar ontem. Só precisava ter aberto as cartelas e tomado tudo, mas não fui mulher o suficiente. Agora vou continuar aqui postergando e dando trabalho para os outros até o dia em que alguma experiência traumática me causar resposta impulsiva o suficiente para conseguir agir mesmo. Boa tarde.
R: 3 / I: 1 / P: 1

Sexo no namoro

Anãs eu sou católica, só quero fazer sexo depois do casamento, meu namoro é bom, nos damos bem e brigamos muito raramente, e mesmo quando tem briga a gente se resolve na conversa. Mas ele sempre insiste por sexo oral mesmo sabendo que não quero sexo antes de casar. A culpa é minha porque eu já cedi pela insistência dele outras vezes, mas no dia seguinte eu me sinto um lixo, uma vergonha pra Deus. Meu namorado disse que entende meus valores e não quer me forçar a nada, mas acaba que tempos depois ele volta a insistir. Ele disse que pra ele é um inferno ficar sem sexo, mas sacrifícios todo mundo faz, e acho que com fé as pessoas conseguem qualquer coisa. Mas tá foda a situação. Eu né culpo demais e tendo entender o lado dele, as vezes me sinto obrigada a fazer sexo oral porque sinto que devo isso por tudo que ele faz por mim e por todo dinheiro que ele gasta comigo. É horrível.
R: 14 / I: 8 / P: 1

Amizades femininas, como fazer?

Eu espero que isso não soe pick me girl da minha parte, porque eu realmente quero ajuda ou trocar ideia com anãs que se identifiquem.

A real é que fazer amizade após os 20 é árduo por si só, mas com mulheres, minha nossa.

Eu tenho amigas de infância, mas elas moram longe de mim e nos contatamos esporadicamente; a única que fiz no Ensino Médio conturbado é mãe hoje em dia e parece que faz parte de outro mundo agora, não a vejo há anos e até o humor dela ficou "normie" demais pra tankar.

Faço faculdade e tenho meu grupinho de amigos, além do meu morango; apesar de nos darmos bem, são homens.
Me faz muita falta uma amizade feminina, sou interessada pelas futilidades e pelas coisas do nosso âmago.
Queria alguém pra bater "papo calcinha", falar mal de homem e sair por aí.

Mas sinto um clima de competição ou alguma aura de "você é muito feia/esquisita/desinteressante" quando troco olhares com alguma. E eu sou totalmente contra rivalidade feminina gratuita, não chamo atenção, não sinto que seria uma potencial ameaça a ninguém.

Também passam por isso?
R: 1 / I: 1 / P: 2

Como lidar com uma mãe totalmente narcisista e possessiva? Ela não me deixa nem mesmo ir para a igreja… Agora estou conhecendo um rapaz da faculdade e ela enlouqueceu, chegou até a me bater. Como lidar com isso?
R: 16 / I: 2 / P: 2

Já tem um tempo que a maioria dos sonhos que eu tenho é sobre safadezas. Mas não safadezas que refletem meu dia-a-dia. Eu não paro de sonhar que tô de boca numa perereca! E EU NEM SOU LÉSBICA!
O que pode ser isso? Algum desejo reprimido do meu inconsciente? (apesar dos sonhos, não sinto atração sexual por mulheres) Pornografia? De verdade, acho isso muito estranho. E as vezes é até mais de uma de uma vez. Eu nunca fiz isso na vida e os sonhos são tão reais, tem alguns que eu até me desculpo à garota dizendo ser minha primeira vez e tudo mais.
R: 4 / I: 2 / P: 2

A preocupação verdadeira com o futuro chegou apenas aos 21 anos. Eu diria medo, na verdade. Faço faculdade e meus pais pagam minhas contas, mas e depois? E se eu não for uma boa profissional? E se eu tiver que trabalhar via CLT, sendo que meus pais sempre pagaram escolas e faculdades caras pra mim? E se eu ficar sozinha? E se eu continuar sendo apenas mãe de pet? Ah, não.
R: 15 / I: 3 / P: 2

Descobri a senha do celular do meu ficante olhando de forma sorrateira quando ele desbloqueava o cel, quando ele foi tomar banho logo fui ver que coisas "indecentes" ele fica assistindo e encontrei travestis e femboys no meio.
Eu achava que era o homem da minha vida… Por que a maioria dos homens da atualidade gostam disso? No passado até no histórico do notebook do meu irmão já encontrei essa degeneração :(
R: 8 / I: 0 / P: 2

Eu tinha 4 anos quando meus pais se divorciaram e, logo após, minha mãe colocou um homem dentro de casa. Essa escolha simplesmente arruinou minha vida. Ainda era criança quando esse homem abusou sexualmente de mim. Ao contrário da maioria dos casos, eu relatei o abuso ao meu pai, que contou à minha mãe. Para minha surpresa, ela não fez absolutamente nada sobre isso. Lembro-me de que, na época, ela usou a desculpa de que o homem já havia sido preso anteriormente e sabia o que acontecia com quem abusava de crianças. Mas isso era apenas uma desculpa esfarrapada, não é? Afinal, todo mundo em sã consciência já ouviu falar sobre o que acontece e, mesmo assim, esses abusos nunca deixaram de acontecer. Por que seria diferente com ele? Depois de tudo isso, eu tenho poucas memórias da minha infância. Não sei dizer se os abusos e assédios continuaram imediatamente depois do que eu contei, mas, em algum momento, eles tornaram a acontecer de vez em quando. Em algumas dessas vezes, embora eu nunca mais tenha tido coragem de denunciar, minha mãe ficou sabendo pelos acasos e nada foi feito sobre novamente. Eu devia ter uns 7 anos quando denunciei e ele só foi embora em 2018, quando eu já tinha 16 anos. E nem foi por causa do que aconteceu comigo. Na verdade, minha mãe nunca nem sequer mencionou isso com ele nas brigas que eles tinham. Ele só foi embora para casar com uma mulher com condições financeiras melhores. Em 2020, eu tive uma discussão feia com minha mãe que fez com que eu acabasse tocando nesse assunto. Ela agiu como se eu nunca tivesse falado sobre isso, como se fosse uma novidade tudo aquilo. Ela foi falar com meu pai, que se fez de desentendido assim como ela. No dia, foi um grande causo. Os dois choraram e se descabelaram, pediram desculpas e os escambau. No dia seguinte, vi uma conversa da minha mãe com minha tia no WhatsApp, onde ela dizia que não acreditava em mim e que não conseguia entender em quais momentos esses abusos aconteceram. Ela dizia que não tinha como ter ocorrido e meu pai, simplesmente deletou isso da memória, aparentemente. Bem, hoje eu sou uma mulher adulta e cheia de problemas. Minha mãe continua desesperada para encontrar um homem. Minha saúde mental desde que me entendo por gente está indo paulatinamente pelo ralo. Tudo que minha mãe consegue pensar é em homem. O que mais me enoja é o fato de que ela vive se vitimizando, dizendo pros meus tios que não entende meu distanciamento, que eu me fechei sem justificativa, que não sabe porque eu tenho "raiva" dela. Garanto que não maltrato ela e que qualquer outra pessoa reagiria de forma muito pior. Ela fica falando tudo isso pelo fato de eu simplesmente não agir como se ela fosse minha melhor amiga. Enfim, fazem anos que eu tomo medicação, já fui interditada. Mesmo depois de anos, continuo tendo pesadelos com os abusos. Continuo me machucando fisicamente, me deteriorando mentalmente. Os acontecimentos entre 2020 e 2022 me deixaram ainda pior. E eu, embora tente muito, não consigo perdoar a minha mãe.

Essa é a minha primeira postagem. Sei que há um risco de eu ser banida, mas precisava colocar um pouco disso tudo para fora. Se isso acontecer, entenderei e me retirarei sem problemas.
R: 3 / I: 0 / P: 2

>2014
>evento tosco de rock no interior
>"Melhor amiga" fica desconversando toda vez que comento com ela
>continuo falando disso, pois não me mancava
>fica irritada e solta: "anã, eu não quero ir com você. Você é estranha e incoveniente, vai espantar a galera legal e eu real quero me enturmar"
>passo o dia do evento escutando música no meu quarto… Isso serviu para perceber meu lugar de falha.
<Hoje em dia essa mesma pessoa fala comigo esporadicamente, quer muito que eu volte a morar perto dela pois está sozinha (aparentemente a galera legal era uns lacradores insuportáveis do twitter). O mundo gira…

Vocês também eram ingênuas? Qual foi a virada de chave pra perceberem que eram falhas e se conformarem (ou não) com a falha?
R: 5 / I: 1 / P: 2

Tenho 18 anos, e sinto que perdi toda minha juventude por conta da minha mãe. Ela se casou com meu ex-padrasto cerca de 7 anos atrás e hoje não estão mais juntos, faz cerca de 3 anos que se separaram, a questão é que ela fez 2 filhos nesse meio tempo, e tenho que cuidar dos dois sozinha constantemente, uma tem 2 anos de idade e é mais fácil de se lidar, porém, tenho meu irmão autista de 5 anos e é muito difícil cuidar dele, ele vive gritando, não atende pelo nome, mal fala conosco e não consegue passar 10 minutos sem o meu celular. Ela trabalha o dia inteiro de cabelereira, o pai dos meus irmãos é um merda que dificilmente aparece para ajudar a cuidar (e se aparece, não fica nem um final de semana inteiro com elas), minha irmã mais nova de 14 anos não ajuda em porra nenhuma, e basicamente eu fico encarregada de cuidar deles a semana toda, as vezes tenho até que passar o dia todo sem comer por que só tem comida para as crianças. Sinto que estou desperdiçando completamente a minha vida cuidando deles, já faz mais de 5 anos que estou nessa rotina de cuidar deles o dia inteiro.
Comecei a namorar recentemente (5 meses) e é a primeira vez que fico com um garoto (até então só tinha dado alguns selinhos em amigas), ele é incrível, lê bastante, não tem redes gadais além do instagram, toca piano, entende de filosofia e artes, faz programação em uma federal, e vendo ele tendo tantas oportunidades na vida e observando que ele tem a mesma idade que eu e já adquiriu tantas experiências e conhecimentos, e eu aqui, sendo uma babá eterna da minha mãe.
Já tentei conversar com ela, mas ela sempre diz que precisa muito da minha ajuda, chora na minha frente, fala que sem mim ela não conseguiria nada, mas estou exausta, não aguento mais. O que posso fazer para sair dessa vida?
Não fui eu quem abriu as pernas.
R: 4 / I: 1 / P: 2

Preciso de ajuda de desconhecidas para decidir o que vou fazer nos próximos anos, segue a primeira opção:
>ficar na casa dos meus pais pelo proximo ano
>completar 40% do curso que estou engenharia de comPUTAção
>pegar mobilidade academica e me mudar para italia
A segunda opção é:
>mudar para um curso mais facil mas ainda dentro da minha area
>conseguir um estagio ou emprego
>sair de casa na dificuldade mas começar a construir minha vidinha
>planos de sair do país ficam para o futuro

O contexto é que eu não consigo conviver com meus pais, já sofri todo tipo de abuso com eles e 1/3 do tempo que convivo com eles (só de estar no mesmo ambiente) tenho crises de panico e tanto eles como eu não queremos consertar a relação. Eu tenho passaporte italiano e sei um pouco mais que o basico do idioma, só preciso da ajuda financeira deles para comprar passagem e me virar lá ate conseguir um emprego, mas precisaria da desculpa da faculdade para eles me ajudarem.
Saindo de casa agora, vou atrasar os planos de sair do país, mas vou estar focada em conseguir experiencia profissional e vou ter meu canto, sem estresse e aprendendo a ser uma adulta de fato tenho 22. Eu sei que isso é um grande white people problem mas não sei o que fazer. Eu tenho amigos na cidade, a universidade é boa e eu teria uma vida tranquila, mas sempre fico com a impressão que as coisas seriam muito mais faceis se eu segurasse um pouco a situação e fosse para europa.
R: 3 / I: 0 / P: 2

Como faço para deixar de me perder em pensamentos sobre amor e relacionamentos? É algo que ocupa meus pensamentos o tempo todo, durante o dia e toda a semana… Fantasio muito com isso. Nunca experimentei um romance, e a tristeza é avassaladora quando paro para observar, olho ao redor e percebo que tudo era apenas uma fantasia. Sinto que a realidade nunca se equipara ao que idealizei, e isso me deixa desanimada demais com a vida. Tenho um tipo específico de cara que me atrai em mente, e só me interesso por esse tipo. Será que é impossível encontrar alguém com os mesmos gostos, interesses, mentalidade, uma pessoa considerada e reflexiva, empática e compreensiva? Parece mesmo impossível, não só porque esse tipo de cara parece não existir, mas também porque tenho essa sensação horrível de que alguém assim nunca poderia se interessar por mim. Sou feia, de verdade, não tenho um corpo legal, sou muito sensível e me desespero atoa, tenho muita timidez e tenho pouco contato com outras pessoas, não tenho coragem de criar uma rede social e colocar minha foto nela. Eu não consigo nem conversar com alguém pela Internet sem sentir ansiedade, isto mesmo estando no anonimato. Eu só queria deixar de ter esses pensamentos, eles me causam muito sofrimento mental. Minha vida provavelmente seria melhor, menos sofrida do que é, se eu conseguisse só ficar de boa, na minha, sem pensar em nada desse tipo, preocupada com meus hobbies e minhas coisinhas.
R: 1 / I: 0 / P: 2

esquizofrenia do dia

Rapaz, vou dizer uma coisa, eu sou uma pessoa bem estranha mas acho que essa estranheza me faz ser alguem normal digamos assim, tenho que acordar cedo pra um caralho nessa merda, ainda nao bateu o sono, to a dias sem dormir direito, eu queria realmente entender o motivo de algumas coisas bestas acontecerem, confesso que estou sem rumo, é… sabe anãs, sei que não falei nada com nada nesse fio mas, vocês ja sentiram que precisam salvar o mundo dos males? Tipo, as vezes eu queria salvar tudo e todos, as vezes não, mas parando pra pensar eu sou uma pessoa anonima
R: 1 / I: 0 / P: 3

Desde à adolescência acesso chans, apenas lurkeando, sem interagir, apenas consumindo todo o conteúdo postado. Acho que isso danificou um pouco minha mente, agora mais velha desenvolvi um pouco mais minha relação com homens mas as coisas estão dando muito erradas, não sei o que eu quero e acho que estou machucando. Eu lembro que os anões diziam que todas mulheres são putas e não se importam com os sentimentos, coisas assim. Me vejo sendo projetada nisso, acho que estou agindo igual uma vagabunda mas não sei o que fazer pra concertar as coisas. É tão errado assim não querer ficar com um homem que te ama tanto?(ele ja me machucou muito) Eu estou fazendo tudo errada, anãs. Estou sentindo uma culpa absurda e as vezes eu penso que deveria mesmo mandar tudo a merda e so me importar com os meus sentimentos e o que eu quero, isso é tão egoísta e errado assim? Minhas ações afetam sentimentos alheios e não sei o que fazer.
R: 1 / I: 0 / P: 3

Preciso de ajuda das anãs

Terminei meu namoro de 4 anos, me sinto muito mal por isso ter acontecido pois sinto falta dos bons momentos na qual tive com o meu ex. Já faz 1 semana e ainda não superei nadinha, a questão em si é ainda pior.

O unico amigo na qual eu podia confiar acabei tratando mal por conta da ansiedade que estava e agora nem ele mais confia em mim. Apesar de tudo isso, agora só penso em seguir meu rumo e fazer algo diferente, alguma ideia para eu melhorar em relação a vida (estudos, trabalho) e ainda melhor, esquecer tudo/reatar a amizade com o meu amigo?
R: 7 / I: 1 / P: 3

[deletado]
R: 9 / I: 0 / P: 3

Tem um rapaz do meu trabalho que fica tentando me convencer à transar com ele, eu sinto tanto nojo da aquele verme. Mas eu preciso manter um certo nível de amizade com esse primata, pois ele exerce uma função com alto nível de influência dentro da empresa.Tenho vontade de arrancar os olhos dele toda vez que o vejo.
R: 5 / I: 1 / P: 3

Relacionamento aberto funciona?

>namorando a 6 anos
>morando junto a 2 anos
>ferrada hormonalmente por anticoncep
>perde a libído
>relação estraga por falta de sexo
>abre pra ele poder transar com quem quer
>se ajeita hormonalmente
>libído volta
>ele se apaixona por outra

Estou precisando abrir meu coração pois minha consulta com o psicólogo foi adiada.
Não consigo lidar com o fato do meu namorado estar apaixonado por outra e ainda querer manter o relacionamento comigo. Sei que existe a consideração e amor por estarmos juntos a tanto tempo e sermos o primeiro amor um do outro; mas não sei como deixar claro para ele que, se terminarmos conseguirei seguir minha vida, e parece que ele não consegue deixar claro como mesmo apaixonado por outra, ele me ama e me considera muito mais.

Assim que eles começaram a se envolver, ele trouxe que até falavam sobre planos de noivado e casamento. Como ele desejava dar de surpresa flores para ela, já que ela comentou que adorava receber. Duas coisas que ele nunca fez pra mim; brigamos feio e pedi que ele realizasse logo os sonhos que fez com a outra.
Desde então ele tenta amornar as coisas entre nós, deixando claro que tem em mente fazer essas coisas comigo desde então. Mas ainda não consigo observar esse desejo vindo dele.

>bebemos juntos

>ele se declara pra mim
>fico feliz
>ele diz como a outra nunca vai proporcionar esses momentos felizes pra ele
>no outro dia ele está sóbrio
>fica distante e passa o dia na internet com a outra
>eles saem
>ele volta feliz
>parece que virou um ciclo (??)

Depois que ele começou a se envolver com essa moça, passou a me tratar cada vez mais como uma rainha. Mas, quando eles ficam distantes, consigo reparar como ele muda e se distancia de mim. Não estou sabendo lidar com a ideia de que ele só vai me tratar do jeito que quero se precisar envolver outra moça na história; e pior, uma moça que me quer longe… O que mais me amedontra é saber que o posicionamento dela é de não aceitar um relacionamento a três, ela o quer exclusivamente pra si e eu tenho que sair da jogada para que ela seja realmente feliz com ele.

Particularmente, não veria problema no relacionamento à três; meu namorado também acha considerável. Mas como isso não vai acontecer por conta dela, fico ansiosa por não saber o que o futuro guarda pra mim e meu namorado. Ai, que terror.
R: 1 / I: 1 / P: 3

Medo do passado

Vocês ficam com medo de algo do passado voltar ou ansiando que se alguém do passado voltar seja para algo bom?

Tipo algumas amizade ou namoro ou alguém que você fez alguma esquisitice ou sabe de algum segredo? Eu vivo com medo do passado mesmo sabendo que eu nem fui uma pessoa ruim, nunca tive muitos segredos, eu era calada e viva as minhas coisas, mas só para mim.

Eu tenho medo de também conseguir algo e alguém dizer "ok, agora é hora de voltar e arruinar isso?" Eu não entendo o porquê, já que era para eu ter medo se eu tivesse feito algum coisa, o máximo foi ter enviado alguns nudes, mas "???", sabe? E tipo, ninguém deve ligar ou se lembrar de mim.
R: 0 / I: 0 / P: 3

Só estou passando aqui pra dizer que você importa. Seus sonhos, desejos, ambições, medos, sentimentos, amores, a pessoa que você é mais profundamente; ainda que você não consiga imprimir nada disso na realidade com a sua mágica, tudo importa. Ainda que um dia você vá desaparecer deixando tudo para trás, em algum momento, importou. Suas dores importam e têm significância - e elas também passarão. Você dói. Eu e ela e ele doemos. Se tiverdes amor, o mundo vos será dor.
R: 0 / I: 0 / P: 3

dreammaxxing?

acontece com mais alguém? por alguma razão, quando durmo, continuo sonhando que estou de volta à minha antiga vida. tenho amigos, as pessoas são legais, estou feliz de novo, saindo e fazendo coisas como uma pessoa normal (algo que provavelmente não sou).

costumava me irritar, mas neste momento eu percebo.. isso é o melhor que aconteceu comigo. aquelas pequenas horas à noite são a única chance que tenho de ser um pouco feliz e não estar dentro da minha mente atual encarando a minha cruel realidade.

cada minuto que estou acordada é uma miséria.
R: 4 / I: 2 / P: 3

neet fracassada

Estou em um momento de estagnação total. Como se eu tivesse parado no tempo, e sei que a culpa é totalmente minha.
Durante a pandemia eu fiz as piores escolhas possíveis, o que resultou em uma depressão braba desde então.
Nesse tempo obtive algumas conquistas, entrei na faculdade, arrumei emprego, e falhei em ambas. Hoje me encontro desempregada e sem estudos, totalmente neet há seis meses e depressiva novamente.
Em consequência da realização do meu próprio fracasso, me afastei da maioria dos amigos que tenho, se é que ainda me consideram algo. Pô, eu tenho 20 anos, mas me sinto a mesma criança, perdida e iludida. Não consigo ter uma conversa de igual para igual, todos parecem tão superiores quanto a mim, os anos passaram e eu não evoluí intelectualmente em nada util. Me da pânico pensar em socializar com alguém e esse alguém perguntar sobre minha vida, se estudo ou trabalho.
Eu não sinto inveja pela conquista dos outros, mas isso me faz refletir muito sobre eu mesma. Sei que não, mas parece que sou a única pessoa na Terra que está assim e esse sentimento me destrói. Sei também que é só eu me emprenhar em algumas coisas para ser realizada e mudar minha vida, mas é tão mas tão difícil, como se eu não tivesse sido feita para esse mundo e sistema.
Espero um dia voltar aqui pra fazer um fio intelectual ou exibindo minha porsche rsrsr
R: 7 / I: 2 / P: 3

tristeza profunda

Eu me corto a muitos anos, e sempre escondi isso de todos os homens que me relacionei sem ser intimamente, minhas cicatrizes tem quelóides grandes e, não são esteticamente bonitas, principalmente as de queimadura. Semana que vem irei sair com um menino e acho que ele vai querer transar, não tive coragem de falar sobre isso com ele e tenho medo de se eu falar na hora ele sentir nojo do meu corpo e não querer mais me ver, estou apreensiva anãs.
R: 0 / I: 0 / P: 4

Confusão

Me sinto distante de tudo, intolerante e meio chorosa. As vezes me pego em pensamentos complicados até demais. Me sujeito ao mais baixo possível e volto ao normal, e eu não quero falar isso com meu psicólogo, não quero prolongar o tempo em tratamento. Eu honestamente não vejo outro lugar para falar sobre o que estou sentindo. Provavelmente em um mês meu humor melhorará.
R: 4 / I: 1 / P: 4

Eu enviei fotos para um suíno, mas não queria enviar mais porque só eu que, na maioria das vezes, enviava quando ele queria, quase nunca eu estava afim de enviar (eu topei fazer isso porque eu não tenho ninguém e só tive uma vez por 2 meses quando eu tinha 16 há anos e anos atrás).

Quando eu questionei sobre isso, ele disse que não se sentia confortável, no mesmo dia ele me pediu para mostrar as partes de baixo e eu disse que não me sentia confortável, ele começou a demorar para me responder e depois de um dia me deletou te todas redes social, até no xadrez. Ele nunca postava nada no snap, depois que me deletou, eu vejo o perfil dele com a quela borda roxa de quem colocou um snap, mas eu não consigo mais ver. Ele disse para mim antes de me deletar que estava com a saúde mental péssima e precisava de um tempo só, depois disso, ele nunca mais me respondeu, já faz dois dias que isso aconteceu.

Minha pele tá com marcas vermelha por causa da ansiedade e eu estou fazer o máximo para não me sentir péssima, não estou conseguindo comer direito sem vomitar também. Hoje eu passei o dia com a pressão baixa pensando nisso. Eu não sei se ele vai voltar…
R: 6 / I: 3 / P: 4

futuro

Não consigo decidir uma faculdade para fazer, tenho pânico quando estou pesquisando e também das duas vezes que eu tentei o ENEM valendo (ao total foram 4 vezes), minhas notas foram baixas, eu sempre falo alguma faculdade de TI quando me perguntam, mas eu estou mentindo, já que não faço idéia do que fazer. Queria tentar algo fora do país só para inflar ego e não me sentir tão inútil, mas eu vou escolher qual ou o que? Queria poder pensar no futuro e decidir algo sem uma vontade imensa de me matar, não consigo me ver no futuro, só conseguindo coisas para me modificar esteticamente, mas sei que se conseguir isso, meu objetivo acaba, além do medo de ficar mais feia do que eu já sou.

(Sim eu desabafei real)
R: 1 / I: 0 / P: 4

sociedade

2 semestres de faculdade e ainda nao consegui falar com uma pessoa nova, acho que não sei como fazer parte de uma sociedade, sempre tentei me esforçar pra me encaixar mas nao consigo fds, se sentir confortavel perto de gente parece coisa de outro mundo.
Penso seriamente em seguir os passos de miyamoto musashi XD, só um desabafo breve e sem compromisso bjs monas
R: 10 / I: 3 / P: 4

Só queria ser rica e bem sucedida! É pedir demais?! Estou cansada dessa falha eterna, anãs.
R: 33 / I: 9 / P: 4

Meu namorado perdeu o interesse na minha vagina.
Já pedi pra ele me tocar mais pela frente mas ele nunca faz, quando o clima esquenta ele vai DIRETO tocar no meu ânus.
Às vezes ele até passa mão lá mas não dura dois segundos.
Eu até gosto de anal mas já faz meses que essa situação ocorre.
É isso anãs, só tô frustrada e insegura.
R: 1 / I: 0 / P: 4

Tenho transtorno alimentar, como faço para resolver isso, anãs?
Essa sou eu há alguns anos atrás, era bem gordinha e sofria muito bullying na escola…
R: 17 / I: 4 / P: 4

Como conviver com pessoas normais?

Venho rastejando por boards e chans a mais ou menos 5 anos e fui traumatizada por um monte de conteúdo que consumi nesse período, ano passado decidi parar de frequentar as boards com a mesma frequência e fiz looksmaxing, tenho muitos amigos mas sinto que nunca vou realmente me encaixar com as outras pessoas por saber de tudo que eu sei e ter visto tudo que eu vi.

Sinto como se no final do dia só vou me encaixar de verdade nesse tipo de lugar.
R: 11 / I: 0 / P: 4

Não sei o que fazer...

Nesse final de ano muita coisa tem acontecido e eu não sei bem o que fazer, voltei pra casa dos meus pais por um tempo pois meu psiquiatra percebeu que eu ia me matar e assim que avisou meus pais eles me trouxeram de volta, quando voltei me dediquei a melhorar mas ainda sim não consigo comer direito e perdi muito peso no ponto que estou me sentindo feia e meu sistema digestivo não está funcionando direito.

Estava ficando melhor mas sinto que estou piorando de novo
R: 9 / I: 4 / P: 4

Há uns 3 anos eu estava abaixo do peso, pesando cerca de 47kg. Com as pessoas a minha volta falando o tempo todo que eu estava só o pó, eu comecei a fazer de tudo pra engordar, até que cheguei agora aos 65kg e estou me sentindo uma gorda imunda. Agora sempre que me vem um sentimento ruim a primeira coisa que quero fazer é comer sem parar.
Mesmo fazendo tratamento com nutricionista e afins, não estou conseguindo emagrecer e me sinto irritada o tempo todo porque sinto fome.
Às vezes eu quero ficar o dia inteiro sem comer pra ver se muda alguma coisa, eu só queria ter o corpo de antes.
R: 15 / I: 4 / P: 5

To com fome e decepcionada

Acabei de voltar da festa mais páia. Estava durante o mês procurando oportunidades de socializar mas nada dava muito pra frente, só a de hoje que era aniversário da esposa de um colega da faculdade. Demorei 3h pra chegar e lá tinha um pouco de água pra beber com alguns torcidas de pimenta mexicana pra comer, como era colaborativo levei uma travessa de brownie que não durou cinco minutos porquê no final a galera só estava reunida pra usar droga e beber mesmo.
Meti o pé depois de uma hora de interação, meu Deus,que tristeza, então é assim que é festa de adulto…
R: 4 / I: 0 / P: 5

Boa tarde anãs, passando aqui para lembrar vocês de fazerem exames periódicos, se possível de 6 em 6 meses no máximo.
De repente fiquei muito doente, anomalias no corpo, e agora estou indo para o posto de saúde com o coração na mão, porque tudo aparenta que estou com uma espécie de câncer derivado do vírus HIV. Não me critiquem por favor, porque tenho quase certeza que fui CARIMBADA propositalmente, já tem mais de 12 meses que não transo, e na ultima foda fiquei traumatizada porque o individuo tirou a camisinha no meio. E ele, caso realmente seja um portador, omitiu o fato de mim. Na época eu não soube muito bem como reagir, e fiquei tão preocupada em ter filho que só foquei nos exames direcionados a isso, e acabei esquecendo de realizar os testes de DST (também por conta do meu trabalho, eu não tinha tempo de ir no postinho). Eu sei, agora reconheço o tamanho da miha estupidez. É isso, me desejem boa sorte para que isso seja apenas um surto, e se cuidem.
Sexo SÓ com quem vocês confiam, com proteção e se possível com um teste de DST do parceiro.
R: 1 / I: 0 / P: 5

O bloqueio emocional está terminando de foder o restinho de saúde mental que eu ainda tenho.
R: 4 / I: 0 / P: 5

Anãs: como lidar com fracasso pós 30 anos

Anãs, não sei como explicar muito bem, mas tipo, eu achei que ia conseguir pelo menos um bom emprego, nem isso eu consegui, homem fica falando que mulher vive no fácil, mas vai lá ser esquisita acima da média pra ver a maldade dos suínos.

O que devo fazer da vida agora?
R: 2 / I: 1 / P: 5

Anãs eu sinceramente não sei o que está acontecendo comigo. Tenho todos os problemas, inseguranças e medos que uma garota da minha idade tem, tudo dentro dos padrões, levo uma vida tranquila onde não me falta nada, alguns apertos aqui e ali mas no outro mês tudo se ajusta em relação a dinheiro, além disso nao me considero feia nem burra, mas mesmo assim sinto um vazio gigantesco no meu peito, como se nada do que eu sou e conquistei valeram de algo. As vezes me sinto inferior a todos, como se eu não fosse digna de estar levando a vida que eu vivo. Constantemente eu vigio meus próprios pensamentos e pré julgo eles, estou sempre tentando controlar para que não sejam errôneos. Além disso, tenho uma síndrome de impostor que me acompanha a anos, me sinto uma farsa, como se tudo que eu digo conhecer na verdade não passasse de um conhecimento superficial.
Não sei se alguma anã vai se identificar com esse fio… mas precisava desabafar. Tive uma infância e pré adolescência bem conturbadas, tentei me churrascar pelo menos umas 5 vezes, mas os motivos que me levaram a essas tentativas não existem mais, tudo está bem e dentro dos conformes, então por que eu ainda me sinto mal? Não é carência de homem, não é problemas financeiros, não é baixa auto estima… qual o problema comigo? Por que eu não consigo ficar bem? O que me impede de ser feliz? Eu não me sinto eu a maior parte do tempo. Me alienei de mim. Criei uma ideia de quem eu sou e sigo esse roteiro a tanto tempo que me esqueci. Não me sinto suficiente, não me sinto verdadeira. As vezes quero trancar a faculdade para poder me isolar por um tempo até melhorar, mas sei que ficar longe dos meus amigos não iria me ajudar em nada.
Durante a infância morei com meu padrasto, minha mãe e os filhos dele que constantemente faziam piadas sobre meu corpo (eu era uma criança obesa) e minha mãe nunca me defendeu. Meu padrasto constantemente me humilhava e deixava claro o quanto eu era indesejada dentro da casa dele. Desde que eu nasci minha mãe sempre me rejeitou e falou várias vezes que se arrependeu de ter engravidado. Como resultado tive que ir morar com meu primeiro namorado, isso com 15 anos, e ele com 19. Eu achei que minha vida ia melhorar a partir do momento que saísse da casa deles, mas não. Meu namorado (ex atualmente) começou a usar e vender drogas, se viciou em pó, me traiu diversas vezes, e claro que a gente vivia terminando e voltando, até que começaram as agressões. Com 18 eu desisti de morar com ele e fui morar sozinha, estou assim desde então. Minha mãe já pediu perdão e assumiu que errou e eu perdoei ela, hoje em dia ela é muito amorosa comigo. Meu padrasto me trata bem, os filhos dele não tenho mais tanto contato assim, parece que tudo se acalmou na minha vida. Mas toda vez que deito para dormir eu sinto um peso no meu peito, rasgando tudo por dentro, vontade de chorar, qualquer palavra que eu intérprete errado só causa duas reações em mim: raiva e tristeza. Eu tenho tentado me controlar para não externalizar isso, mas não consigo. Qualquer mínima demonstração de rejeição, mesmo que não intencional, me machuca profundamente, eu sei bem que é por traumas antigos e sempre me policio para não levar a sério esse sentimento de preterimento. A questão é: vivo bem, tenho amigos, familia, emprego, mas esse pesadelo não passa, a angústia me corrói a todo momento. Antes eu descontava em festas e drogas, mas hoje em dia levo uma vida tranquila, saio no máximo 1 vez no mês com meus amigos para beber alguma cerveja em qualquer bar da cidade, não uso mais nada além de álcool e cigarro de vez em quando. Se tiver alguma anã psicóloga que possa me dizer POR QUE CARALHOS eu não consigo ser feliz por favor me ajude.
R: 2 / I: 1 / P: 5

Cometi um crime de menor potencial ofensivo e precisarei comparecer a uma audiência sozinha. Sinto-me totalmente angustiada e perdida, não tem um dia em que não me pego chorando ao lembrar disso. Não tenho dinheiro para um advogado e a defensoria pública não deu em nada.
Quase todos os dias olho o calendário e vejo que o dia está próximo. Meu medo e a vontade de me churrascar aumentam.
R: 22 / I: 5 / P: 5

castidade

Anãs, quero compartilhar com vocês que estou há dez meses em celibato.
E estava tudo bem, 0 neuras, até que pouquíssimo tempo atrás realizei que minha mente está muito próxima da de um gordão virjola ranzinza, e que se eu olhar pra qualquer coisa por mais de 5s, por exemplo uma parede, vou querer transar com ela.
Isso é mais perigoso do que eu pensava
cuidado meninas.
R: 8 / I: 1 / P: 5

vai tomar no cu caralho
R: 7 / I: 0 / P: 5

Ultimamente, estive vivendo uma vida dupla.
Por um lado, tenho um grupo seguro onde posso ser eu mesma, compartilhar meus autismos sem represália e agir de acordo com minha identidade. A vantagem desse aí é a dose elevada de autismo que posso cuspir e o deleite, porém é uma perda de tempo grande.
Do outro lado da moeda, em um grupo de jogos em grupo, assumo a identidade de um nerdola genérico que não se aprofunda demais em seus gostos. É praticamente um grupo de "trabalho". Tenho que me conter demais, não posso ter a praticidade de conversar por voz (mesmo que para facilitar o jogo em grupo) e coisas do tipo, a fim de preservar minha identidade e convivência saudável. É bom que ganho um dinheiro nisso, mas é deveras desconfortável evadir potenciais machos que não podem ouvir uma voz que não seja de um suíno e passam a te tratar de forma diferente. Eu até poderia usar desse artifício para conseguir vantagens, inclusive financeiras, mas é de uma escrotice sem tamanho. Totalmente contra meus princípios.

A pergunta que lhes faço é: vocês ainda vivem vidas duplas na internet? Se sim, como lidam com isso?
Eu lembro disso ser bem comum até uns anos atrás, mas hoje é raridade. O que mais tem por aí são sis que simplesmente não se importam com as babações de suínos e se soltam sem problemas. Eu acho fascinante como as coisas mudaram nos últimos 15 anos.
R: 4 / I: 3 / P: 5

Tudo é mais complicado do que você pensa.

“Você só enxerga um décimo da verdade. Há um milhão de conseqüências ligadas a qualquer decisão sua; você pode destruir a sua vida todas as vezes que você toma uma decisão. Mas talvez você não perceba isso por 20 anos. E você nunca conseguirá traçar o caminho até a origem. E talvez você só terá uma chance de fazer isso. Apenas tente sair do seu próprio divórcio. E eles dizem que não existe fé, mas existe: é aquilo que você cria. Mesmo que o mundo continue existindo por milhões e milhões de anos, você está aqui por uma fração de uma fração de um segundo. A maior parte do tempo você passa estando morto ou aguardando a vida. Mas enquanto está vivo, você espera em vão, desperdiçando anos, por uma ligação ou uma carta ou um olhar de alguém ou de alguma coisa que fará tudo ficar bem. E nunca vem ou parece que vai vir, mas acaba não vindo. E você passa o seu tempo arrependido, ou com alguma vaga esperança que algo bom virá algum dia. Algo que te faça sentir conectado, te faça sentir parte de um todo, te faça sentir amado. E a verdade é que estou tão puto e a verdade é que estou tão triste, e a verdade é que eu me sinto tão magoado por tanto tempo e até agora eu apenas estive fingindo estar tudo bem, só para seguir em frente, só para eu não sei por que, talvez porque ninguém queira ouvir sobre o meu sofrimento, porque todos já tem o seu e o seu próprio é muito grande para permitir-lhes ouvir ou se importar com o meu. Bom, foda-se todos. Amém.”
R: 9 / I: 0 / P: 6

[deletado]
R: 3 / I: 0 / P: 6

Alguma anã neet/hikikomori? não sei se é o autismo na veia mas a minha vida inteira fui reclusa e isolada, não posso falar que não tentei, geralmente acontecia dessa maneira
>grupo de pessoas
>tentava entrosar
>não conseguia acompanhar a conversar
>olhares me julgando
>me sentia desconfortável
*its over*
talvez por ser batata e não ter as melhores aparência do mundo, não chamei a atenção de muitas pessoas, acabei me encostando nos meus interesses e vivo relativamente sozinha.
e vocês magalinhas por que são neetzinhas?
R: 4 / I: 0 / P: 6

Estou decepcionada comigo mesma.
Estou namorando há 5 meses, e ele falta muito respeito comigo, chega a falar de mulheres na minha frente
Mas me pego numa dependência emocional fodida, tudo que eu quero é terminar mas eu não consigo de forma alguma
Ele me causa surtos de raiva, antigamente eu tinha o vício em auto mutilação por conta de alguns ocorridos de minha vida que me fizeram bem mal
Eu estava limpa disso havia 2 anos, e num desses surtos de raiva eu me cortei novamente, eu não aguento mais
Tiro os cabelos, bato a cabeça na parede, vomito, choro diversas vezes por dia
Eu me cortei por homem, eu me sinto enojada, eu não sei o que fazer com essa dependência, anãs que já passaram por isso por favor me ajudem
R: 1 / I: 0 / P: 6

Ser diferente

Ser diferente é algo bom anãs? Sempre fico pensando que talvez eu seria muito mais feliz se fosse uma menina normal, sempre fui classificada como diferente, até mesmo minha aparência reflete isso. Eu sei que nunca vou conseguir ser normal por tudo que já passei e estou tentando me aceitar do jeitinho que sou.
R: 3 / I: 0 / P: 6

Eu vi que algumas anãs estavam falando sobre suas experiências com paralisia do sono, então percebi que não estava sozinha. Estou a 1 semana assim:
>Durmo
>Passa 5 minutos
>Estado de paralisia
>Barulho, ruido, vozes, choros
>Pálpebra paralisada
>Rostos estranhos na minha cabeça
>Mais vozes e choros
>acaba.
>acordo soando, olhando para os lados.

Estou em um ciclo.
R: 5 / I: 0 / P: 6

Me esforço, mas ainda sou medíocre.

Anãs, mesmo tendo a vida relativamente fácil, ainda consigo ser uma fracassada. Estou fazendo a faculdade que eu quero e estou indo mal nas matérias de cálculo, mas apenas eu que vou mal. Passo dias, noites, estudando, eu compreendo o que estudei, mas na hora da avaliação, eu sou uma completa desnaturada. Me sinto burra. Sei que mesmo se reprovar nas matérias, demorar 6 anos para formar (ou mais) conseguirei estágio e emprego, mas por outras vias, me sinto imprestável pois sei que não será por ser verdadeiramente boa, ou inteligente. Eu sei que isso não importa no fim das contas, mas é extremamente desgostoso chegar a conclusão de ser uma fodida. Tento e tento e não é suficiente, minha vontade é de sair gritando.

Me sinto culpada por sentir inveja da minha amiga, a vida dela não é tão simples quanto a minha e ela é verdadeiramente boa e ainda arranja tempo para me ajudar, as vezes imagino que sou um fardo como amizade. Me disseram ontem, que ela é a protagonista e eu sou a coadjuvante.

Acho que eu sempre fui a amiga coadjuvante, para falar a real.

Não fui a mais bonita, nem a mais inteligente e muito menos a mais talentosa.

Mas a verdade, é que ser a garota esforçada mas não boa o suficiente é cansativo para caralho.

Sigo tentando, porque a vida é assim, mas estou triste, decepcionada e frustrada.
R: 8 / I: 5 / P: 6

Hoje uma conhecida minha do interior, mandou uma foto de um ex namoradinho meu da adolescência (durou pouca coisa, nem foi um namoro de verdade, muleque Jorge e danificado).
Eu não me lembrava dele, mas era engraçado como ele seguia exatamente o mesmo padrão de homem que eu namoro/fico, principalmente a fisionomia do rosto (eu não sei explicar, mas é tipo parecido com a pica relatada, entretanto com um queixo menor… se eu pensar em um exemplo melhor eu mando aqui, mas é basicamente o mesmo desenho de nariz).
Aí fico curiosa com uma coisinha…
>as anãs possuem um padrão de homi? Ou são aleatórias?
Caso vocês nunca pensaram nisso, analisem vossas apaixonites e perceba isso.
>devido a essa imagem, fui correndo pesquisar sobre "lei da atração" e percebi uma coisa bem curiosa:
Foi feita uma pesquisa em 2019, com vários casais para tentar detectar a atração por cheiro (odor corporal). É sabido que fêmeas humanas preferem machos saudáveis mentalmente e fisicamente, bem sucedidos e estáveis, mas quando não tem isso, apela pro instintivo, que é o odor corporal.
Na pesquisa, coletaram o odor dos machos, e depois as fêmeas teriam que classificar os cheiros como bom/ruim, qual gostavam mais, o engraçado é que as fêmeas gostaram mais do cheiro dos seus namorados/maridos do que desconhecidos.
>ai fica a pergunta:
Será que todo menino que me atrai durante a minha vidinha, não tinha somente a fisionomia parecida, mas também o mesmo odor corporal? Lembro que dois eram mais gordinhos e suavam muito, enquanto que o que mais me senti atraída quase nunca suava e era chato com odores.
Claro que tem o fator social, mas excluindo ele, é meio estranho que todos tenham uma característica ou outra em comum (falando do físico mesmo).
<não é pra chorar por macho nesse fio, é discussão sobre atração física.
R: 8 / I: 2 / P: 6

Virei Chefe de Departamento com meio ano de estágio.

Anãs, eu estou numa situação complicada e gostaria de ouvir algum conselho ou só que me ouvissem mesmo.

Eu estou no meu primeiro emprego formal ocorreram algumas coisas e eu sinceramente não sei lidar com isso, irei fazer um resumo em ordem cronológica
> Arrumei um estágio antes de ingressar de fato na faculdade
> Primeiro mês é uma maravilha, aprendo bastante e vejo que ambiente é legal (Gerência não ficou presente e era legal não ter responsabilidade)
> Segundo mês começa a ficar caótico, e vejo que na verdade é uma empresa de fundo de quintal com fachada de grande empresa
> Meses se passam e a gerência é uma merda, sem visão de futuro e não dá liberdade aos departamentos realizarem suas funções
> Último mês ouve uma situação que foi a gota dágua do único que conseguia manter o serviço que eles têm no ar se demitir
> O BO todo caiu em cima de mim, uma estágiária que nem na faculdade está e nunca teve experiência na área
> Aceitei essa responsabilidade (Não posso sair daqui sem garantia de renda), estou estudando como fazer as funções que o cargo exige
> Estão me cobrando igual o antigo Chefe.

Acredito que seja isso, eu não sei como reagir e lidar com isso, eles sinceramente não tem visão de crescer nem melhorar o serviço apenas manter o que tem, aplicam achismos quanto meus chefes em uma área que nem mesmo sabem uma vírgula, e vêm de preconceito e cobrança por eu não saber tanto quanto eles querem e quanto o antigo chefe de departamento tinha.
R: 2 / I: 1 / P: 6

inutilidade e incapacidade

anãs, primeiramente dois avisos
1- não quero saber de anãs kekando esse fio com opinões sensacionalista shit
2- tenham o mínimo de senso, nao somos mais underages att
*desabafando como uma pessoa autista*
eu simplesmente NÃO aguento mais, não posso ter minhas decisões, me infantilizam, e sou silenciada constantemente, eu odeio essa merda de transtorno, me sinto burra, sou tratada como qualquer objeto, não me veem como alguém de minha idade, por que não pude simplesmente ser normal?, o pior sempre será que eles realmente estão certos, nao consigo fazer nada direito, o que eu mais queria no mundo era poder me mudar de estado, mas sou impedida com a desculpa que eu não conseguiria fazer nada sozinha, meu deus o que eu mais penso é que eu deveria morrer logo, sou nojenta e me odeio profundamente.
R: 10 / I: 0 / P: 6

Sexo é imundo

Anãs eu odeio sexo
Sexo sem compromisso é a razão de todo mal do mundo
É a razão de ter tanto suíno e cretina no mundo
Eu odeio que as pessoas saiam de noite e façam sexo com outras pessoas que elas nem conhecem
O mundo tá ficando cada vez mais imundo
Eu queria viver num país onde as pessoas se amassem e só transassem depois de ter certeza que é um relacionamento estável aomenos
Tanta mãe solteira jovem virando mãe narcisista com o tempo me deixa enjoada
R: 2 / I: 0 / P: 7

Eu vi um fantasma!!

Eu estava bebendo sozinha no meu quarto, experimentando os belos momentos do meu sábado solitária e sem esperança de um futuro promissor. Mas acho que eu acabei exagerando um pouco e me senti meio fora do controle, fiquei tonta como sempre e minha visão ficou embaçada por alguns minutos, o melhor foi depois. Senti que estava prestes a desmaiar. Nesse período de tempo fiquei me imaginando em outro universo, eu provavelmente estava bem chapada e sem consciência de nada, mas ao mesmo eu tinha(??). Até que a porta do meu quarto abriu um pouco, eu posso dizer que estava meio preguiçosa no momento então eu ignorei, então fiquei olhando por alguns minutos pro escuro e sombrio que estava na aquele ponto entre a porta aberta e a sala da minha casa. Mas o que aconteceu depois me fez pular do chão e ficar alucinada. Eu juro pelo tudo que é mais sagrado que vi um demônio, pelo que tudo indicava. Um pano branco transparente com um olhar vazio e assustador, parecendo uma senhora idosa pálida de pele podre e sorridente, na hora meu coração começou a bater e fui direto na porta, como que para enfrentar a fera. Eu sempre tive essa dúvida e ignorância de fantasmas e sempre queria enfrentar quando "inconscientemente" via algum. Mas não havia nada lá. Eu acendi a luz e cara…. God damn… Aquele rosto sinistro e bizarro estava na minha cabeça e não consigo tirar isso da cabeça, eu espero me encontrar com essa criatura novamente, mas sem estar chapada.
R: 1 / I: 0 / P: 7

eu me odeio, mas não sinto nada além de vazio

Anãs, depois de me formar eu venho cada vez mais tendo um desânimo maior com minha vida, poucos dias atrás tive uma crise tão enorme que pensei em largar tudo, não pensei em me matar em si mas desejei apenas desaparecer.

Minhas emoções parecem anestesiadas e todo dia parece um ciclo de engrenagem no grande emaranhado que é essa vida.

Nunca me cortei, mas percebi que meu corpo meio que desperta uma coçeira infernal (As vezes deixando em carne viva) quando estou em um momento ruim ou com muita ansiedade, acredito que essa seja minha forma de automultilação. (Minha pele em áreas não que não são expostas é uma merda, e tive uma melhora relativa significativa depois de meses cuidando).

Meu emprego, apesar de ser na minha área e ter poucas vagas na região que eu moro, é totalmente desanimador, não consigo me aprimorar e estou fadada a ficar aqui até pelo menos terminar essa faculdade, isso se essa empresa de merda não falir ou ser forçada a fechar pelo dono ser um trememdo filha da puta e despirocar com qualquer mulher que dê bola pra ele.

Atualmente não tenho relacionamentos, eles se limitam a meia dúzia de amigos que coletei durante vários anos, e colegas de trabalho que a maioria é descente e me sinto um pouco confortável apenas.
Sinto gostaria muito de ter alguém que no fim do dia eu possa me deitar e falar de todas as asneiras que eu sinto e penso, sem que ela me julgue ou que pense que eu sou uma filha da puta ingrata

Todos os meus relacionamentos anteriores foi com alguém que estava fragilizado, e eu com minha empatia enorme acabei querendo ajudar e acabei confundindo com amor, sempre fui a pessoa que carregou o mundo nas costas para que ninguém ao meu redor precisasse se esforçar ou ter sentimentos negativos como eu.

Sinto que não tenho objetivos além de juntar dinheiro e fazer o rumo padrão de um adulto, comprar uma casa e carro e viver nesse ciclo até me aposentar, morrer e ser enterrada por pessoas que em sua grande maioria foi apenas para marcar presença.

Sou feita de trouxa ou invadem minha privacidade por eu querer ajudar e acabam se acomodando e eu não sei como é ter voz ativa, desde criança fui ensinada a aceitar calada e simplesmente não sei me expressar com oralidade, apenas digitando e desconectando da pessoa física que eu, meio que decidi hoje expressar esses sentimentos que tenho guardado aqui, falar dessas merdas que sempre senti


Não acredito em deus, não sei se sou ateía mas o paganísmo me chama muita atenção, principalmente o Luciferianismo.
R: 11 / I: 3 / P: 7

Foi só meu relacionamento desandar a nível de eu não querer mais correr atrás, que meu ex de 4 anos atrás mandou mensagem pra minha ex-amiga pedindo pra falar comigo, pois não sabe como entrar em contato. Disse que nunca deixou de me amar, que nos 4 anos longe comprou um presente por semana pra mim, que fez vários planos e tem muita coisa pra me dar e viver comigo. Isso tem alguma explicação? É a tal atormentação demoníaca? Eu só namorei esse capeta por burrice adolescente. Até o momento, estou me fazendo de morta. Pedi um sinal a Deus e recebi o pior possível.
R: 3 / I: 0 / P: 7

O sofrimento da anã média é destinado?

Fomos criadas por Deus para sofrermos nessas condições, ou foi nossa criação de pai/mãe falhos que nos levou a ser assim?
Não dá, eu saio na rua, vejo casais abraçados, dando carinho e amor, e vejo que tenho medo demais para ter um relacionamento assim.
Sei que tem problemas nos relacionamentos, sei que tem brigas e discussões, mas poxa vida, nunca ter sido abraçada e desejada destrói a alma de qualquer pessoa. Quanto mais a idade passa, mais esse sentimento se intensifica, juntamente com a dor na alma.

O pior é que acredito que eu consiga ter uma pessoa que me ame e me deseje de coração, mas o problema é o medo de eu me entregar, e não conseguir surportar os defeitos dele depois. Ou pior, eu acabar perdendo o "amor" por ele, ou ele mesmo deixar de me amar conforme eu vou ficando velha e pelancuda.

Por outro lado, se eu tivesse me entregado eu poderia hoje ser uma mãe solo, com um ou mais filhos para cuidar, e estar afundada em dívidas para criar meus filhos. Tenho noção da "sorte" que tenho por nunca ter sequer corrido esse risco, visto que nunca tive a experiência de fazer um filho ( óbvio que com camisinha e anti-concepcional ).
E por falar de anti-concepcionais, não sofro também com os colaterais deles, visto que não tenho vida sexual, logo não preciso deles. Mas ainda assim, celibato não é vida pra ninguém.

Fico pensando se tivesse tido uma família bem estruturada, endinheirada, e com estrutura psicológica para me criar, talvez minha vida fosse totalmente diferente.

Se eu não tivesse tido tantos traumas, hoje eu seria uma pessoal sociável, com boas amigas, um bom trabalho e uma carreira, nem exigo um marido perfeito, mas alguns namoricos para apesar quebrar a cara e ter certeza que não vale a pena. Viver sobre a dúvida do "e se eu tivesse me entregado para X pessoa, hoje não seríamos felizes?"

Poderiam deliverar problemas que os casais bem sucedidos possuem? E os motivos para eu não querer desejar isso?
De forma racional mesmo, eu sei de alguns como a infidelidade do homem, o risco dele me passar DST, o fato de que todo ser humano é sujo por natureza, no sentido de coisas básicas como nós todos, imutávelmente, carregarmos xixi e fezes dentro de nós. Pode parecer um certo autismo, mas eu sinto nojo de mim e dos outros por isso. O ato de defecar e urinar é completamente nojento. Eu sei que é natural, mas não deixa de ser algo humilhantes para todos os seres vivos. No futuro com o trans-humanismo esse problema de fezes, urina, pus, infecções e etc serão todos resolvidos, mas adivinhem só? Não tivemos a sorte de nascer nessa época boa.

Sei lá, foi só um desabafo, não tenho amigas nem ninguém íntimo para conversar sobre, apenas vocês. Precisava botar pra fora. São problemas pequenos, eu sei que tem gente mais fodida que eu, e a maioria das anãs. Só por termos comida, casa e internet "devemos ser gratas por tudo isso". Mas a dor ainda prevalece, o sofrimento é inerente da vida humana. Eu não estou suportanto mais.
R: 3 / I: 1 / P: 7

não consigo degustar vinho

Então anãs, sou alcoólatra raiz, gosto de beber cerveja, pinga, caipirinha etc meu paladar não é nem um pouco refinado para bebidas caras e de elite, dito isso, quando o assunto é vinho(seja um pérgola ou um mais caro), minha barriga fica muito estranha, não sei como explicar, mas da vontade de peidar, e se faço isso, eu me cago! Mas não é uma cagada diarreica, sai tipo pelotas ou caroços (que não são bosta, mas também não sei o que é) mais um muco esverdeado. Isso acontece com mais alguém? É normal ou tenho problema?
R: 1 / I: 0 / P: 7

Eu sou uma fresca viadona

Quero reclamar um pouco pra aliviar o peito, estava esperando pela minha consulta com o terapeuta mas infelizmente não rolou.
Puts anãs, então, eu fui tirar o siso. Eu sou uma fresca com essas coisas de agulhas e bisturis, mesmo fechando os olhos e estando com a área anestesiada me deu muito nervoso toda a manipulação na região. O dentista ficou puto comigo por "não fazer sentido" eu reagir da forma que fiz na hora, mas nada além de umas caras de tensão; eu não gritei nem fugi, só fiquei tensa por conta do procedimento.
Ele realizou umas três pausas de tão estressado que ficou, me dando esporro por eu estar sendo fresca, e nessa dele reclamar fiquei bem chateada. Acabou o procedimento e me derramei em lágrimas, juntou o desconforto físico com emocional. Parece que pingou o mínimo de peso na consciência naquele momento pro dentista, ele tentou apaziguar a situação falando que eu não lidei tão mal assim e que realmente foi um procedimento difícil, mas que eu TINHA que ver essa "questão" do nervosismo com agulhas porquê isso pode me prejudicar no futuro caso eu não ache um profissional tão bom quanto ele.
Nossa, eu saí de lá com muita ira! Parece que o maluco só se importou para que eu não fosse com uma imagem negativa dele, como profissional, pra casa. Ele só lavando as mãos no pós operatório falando que faz isso a muito tempo, que sabe o que está fazendo, não está ali pra fazer ninguém sofrer, etc. Mas nossa senhora, eu quero que se foda o seu currículo! Se você só não fosse um PUTO comigo estaria de bom agrado pro meu coração.

A parte dois: Cheguei em casa parecendo o Fofão, nem conseguindo abrir a boca pra mastigar. E meu marido não sabe lidar muito bem quanto estou debilitada/doente, imagino que ele nunca teve que "cuidar" de alguém na vida… É bem difícil pra mim por eu não estar com cabeça para orientá-lo, então eu sempre passo um perrengue ou outro. Nesse caso, o que eu quero reclamar é que ele saiu de casa e não deixou uma garrafa de água pra mim (aqui tem que virar o galão pra encher, estamos sem filtro, não consigo pegar peso ainda) e pra comer ele só deixou um frango feito na pressão pra eu fazer uma sopa depois, mas não tem nada em casa pra fazer a sopa. Só tem o frango!!
Estou procurando forças pra ir no mercadinho da esquina e comprar pelo menos um miojo daqui a pouco. Obrigada pela atenção, anãs. Pra mim foi muito importante poder jogar pra fora um pouco.
R: 8 / I: 1 / P: 7

Puta merda, que carência horrorosa, eu só queria um carinho masculino.
>Ain, conseguir homem é fácil
>ain, qualquer Muié consegue homem, pois homi é desesperado

Não, não é fácil, parece que na rua so tem frouxo e viado, e quando não é nenhum dos dois, é comprometido.
E não vou mentir, tenho meus padrões, mas mesmo assim não é algo especial (eu seriosamente não tenho padrões altos, já fiquei/namorei com cada figura… que parece que saíram de algum desenho animado ou filme de fantasia).
>só queria aprender a paquerar
não sou a miss maravilha, mas também não sou um desastre radioativo. Ninguém chega, então vou ter que me atirar, já que não sou feia que dói.
Vou chegar aos 30 anos, com experiências amorosas de anos atrás (a última vez que tive algo correspondido, foi em 2018, fode não).

<Concentrem esse fio para ajudar anãs com poucas habilidades amorosas, nos merecemos dar uns beijinhos de vez enquando.

Sei que é um motivo bobo para se estar deprimida, afinal vejo muitas moças passando por coisa pior, mas solidão (principalmente no período fértil) dói.
R: 14 / I: 1 / P: 7

Meu namorado já vacilou tanto comigo que qualquer coisa que ele fizer eu vou estar pouco me fodendo. Imaginar ele me traindo não me dá mais raiva como antes, agora me deixa pensando apenas "foda-se, pelo menos tenho motivo para ir embora agora". Infelizmente vim morar com ele no fim do mundo e não tenho família nem nada aqui, estou juntando dinheiro todo mês pra ir embora daqui uns meses, mas mesmo assim ainda sinto um pingo de pena por esse idiota e eu tenho raiva por ainda sentir isso depois de tudo que ele fez (basicamente, mentiroso que ainda guardava foto da ex, ficava de papinho com menina no insta, curtiu foto de ex ficante de biquini. Tudo isso ele pediu desculpas depois e não fez mais, mas mesmo assim eu odeio ele.)
R: 3 / I: 0 / P: 7

desabafo

Eu não aguento mais meus nervos, meus nervosos, meus problemas. Não aguento mais meus dentes, minha boca, minha ATM. As dores no meu ovário, as dores da minha coluna, a mordida torta, o incomodo no ouvido, todas os procedimentos que terei que fazer com um dentista. Todo aquele tempo gasto, todo aquele dinheiro gasto. Os cuidados, a coitadinha. O medo.
Por que fui nascer assim? Por que não posso ser uma pessoa normal? Além de toda merda que tenho que enfrentar, tive que ter problemas de ansiedade. Os nervos em frangalhos. A diarreia de medo por toda uma longa semana. Os choros sem sentido voltando. O medo, o medo, o medo. Covarde, fraca do caralho.
R: 29 / I: 1 / P: 7

Visita inconveniente e conflito interno.

Não sou muito sociável e, de repente, minha mãe está hospedando um venezuelano que trouxe um carro com uma cabana em cima e um cachorro, ele disse que não tinha onde dormir pq o posto de gasolina não aceitou ele. Mamãe deixou ele dormir no quarto dela, enquanto ela dorme no meu.
Nos primeiros dias, ele danificou uma frigideira que custava 400 reais.
Ele come muito, e o custo de vida aqui é altíssimo, ele n compra quase nada pra casa.
Além disso, o cachorro faz muito coco no quintal de cimento. Meus dois gatos filhotes também estão correndo risco de vida e estão estressados.
Ele já está aqui há 1 mês e disse que iria embora hoje, mas não foi. Ele afirmou que está esperando o governo venezuelano regularizar o carro dele e que os funcionários já o subornaram com milhares de dólares.
Ele só conseguiu hospedagem aqui em casa porque é bonito;
Mamãe viajou e me deixou sozinha com ele. Ela estava preocupada e me pediu para chamar uma amiga (eu nunca trouxe amigas para casa).
Muitas vezes, ele ouviu áudios que saem da lâmpada de casa, que é bluetooth, mas acho que ele não percebe. Eu estava com a minha amiga quando ele assistiu pornografia, e o som se reproduziu na lâmpada em um volume absurdo. Eu enviei isso para minha mãe, e minha amiga ficou rindo. Sinto desprezo e nojo dele. Não sei se é um teste divino ou algo assim.
Minha "amiga" que está mais para conhecida, é minha vizinha, e a convidei para sair comigo de manhã, pois eu tinha que trabalhar e ela já estava acordada. No entanto, ela não quis ir junto; acho que estava interessada nele. Logo em seguida a noite, falei pra ela que ela não precisava dormir em casa pq minha mãe havia chegado, mas ela percebeu que era mentira.
Tive uma crise de ansiedade no trabalho, onde havia muitos funcionários no rancho, cerca de 500 pessoas. Sentei sozinha à mesa, comecei a tremer e senti vontade de chorar, derrubando comida da minha boca. Sou filha única, talvez eu seja autista. Também não gosto de visitas. Meu salário é o mínimo, e hoje minha mãe ligou pedindo para eu comprar frango, manteiga e pão para esse cara, que come muito. E ela dizendo que vai pagar. Hoje eu vou dormir na casa de uma vizinha. Vou em casa só para tomar banho e dar comida para o gato, e em seguida, vou embora.
Quero ser cristã, estou orando muito pra Deus me tornar uma pessoa melhor, mas a vontade que eu sinto é de esfaqueá-lo e dar uma cacetada com a frigideira quente na cabeça dele.
R: 8 / I: 0 / P: 8

>3 horas de sono no máximo diariamente
>Aparência pálida e olheiras profundas, autoestima bosta
>Confusão mental excessiva
>Carga extra no trabalho para conseguir pagar as contas e comer miojo durante a semana
>Sábado trabalhando o dia inteiro
>Domingo estudando sem parar para uma prova no dia seguinte, tendo 2 horas de sono
>Por falta de sono e alimentação chego na prova e esqueço de quase tudo
>Com sentimento de decepção chego em casa e estudo mais até desmaiar de sono
>acordo cansada e o ciclo se repete 24/7
>Angustiada com a situação me pego chorando todos os dias, na rua, em casa, no banheiro do emprego, durante as aulas da facul
>Por falta de animação abro mão totalmente do cuidado de mim mesma e isso só me faz pior
>Nenhuma amizade para me distrair
>Maga
>Alcool sempre que posso
>Abuso de nicotina
>Dissociações frequentes
>Mente não consegue distinguir mais tão bem o que é e o que não é real
>IMC 13

Qual a situação de vocês?
R: 3 / I: 0 / P: 8

Aconteceu de novo.

Há alguns dias atrás, eu comentei sobre algumas experiências que eu tive durante sono envolvendo vozes de crianças, risadas, e até possíveis alucinações com pessoas que nunca existiram a minha volta. Eu recebi conselhos de algumas anãs sobre ir no psicólogo mas eu pensei que isso seria inútil, também tentei seguir um conselho que dizia para eu tomar alguns remédios para o sono, mas eu nunca gostei desse tipo de remédio. É sono falso, eu acho isso muito superficial. Até então eu imaginava que essas alucinações/experiências não iriam ocorrer novamente. No entanto, há alguns minutos, aquilo aconteceu. Primeiro foi as vozes, sem qualquer mínimo de controle do meu cérebro eu comecei a imaginar uma conversa com meus amigos, e como antes, as vozes eram estranhamente altas e pareciam estar no meu lado. Segundo, foi os sentimentos, eu literalmente senti que alguém estava se sentando na minha cama (exatamente como ocorreu antes), e quando menos eu esperava, a pessoa já estava do meu lado, mexendo no meu lençol. Tudo isso foi uma questão de 10 segundos, o suficiente pra me fazer cagar nas calças de medo. Eu imediatamente levantei o cobertor, e acendi a luz, no entanto, não havia nada. Não ouvia nada, apenas o meu coração batendo rapidamente, e o meu suspiro de "God damn.. mais uma noite sem dormir". Isso foi há poucos minutos, é inegável que isso será um fardo pra mim, vou viver com essa miséria de noites sem dormir para sempre? Eu já tentei me acostumar, mas, sinceramente, eu já não consigo mais distinguir o que é real, e o que não é.
R: 4 / I: 0 / P: 8

baixei o tinder e encontrei o amor da minha vida em 4 minutos. Como copar com ser totalmente iludida assim?
R: 9 / I: 1 / P: 8

Todos os homens que eu me interesso se interessam pela minha melhor amiga

Anãs, como copar com o fato de ser a amiga feia? Tenho apenas uma amiga, e ela é bem mais bonita que eu. Não, não invejo-a, mas me incomoda o fato de que qualquer cara que eu me interesso apenas tem olhos para ela ou me fazem de ponte para conhecê-la ou ter uma chance com a mesma. Já foram 2 casos, mas esse terceiro foi dolorido.
Eu estou gostando de um rapaz que achei no Instagram, ele tem os mesmos gostos que os meus, e acho-o lindo. Eu vivo falando sobre ele para ela, como está indo nossas conversas, etc.
Estive ocupada a tarde toda e quando olhei para meu celular vi duas notificações do insta: ela dizendo que ele seguiu-a e ele dizendo que seguiu "minha amiga bonita" porque apareceu nos recomendados. Desabei de chorar. Fui conferir e ela seguiu ele de volta.

O que também dói é que eu tinha dito a ele que todos os homens que eu me interesso apenas olham para ela. Enfim, não sei lidar com isso.
R: 7 / I: 0 / P: 8

Me sinto culpada pelo final
>Meu pai abandonou minha mãe logo após alguns meses de seu parto
>Cuidou de mim por algumas semanas aos meus 7/8 pois minha mãe teve complicações financeiras
>Nunca pagou uma pensão sequer
>Diz se arrepender amargamente
>Sempre inventou desculpas que não tinha dinheiro suficiente
>Mora numa casa de classe média alta na frente da praia
>Nem sempre tentou conversar comigo
>Ciúmes excessivo de mim e extremamente violento
>Não tem nenhuma foto comigo mas sim com os novos filhos dele

Nunca acatei ódio ou desgosto, nunca chamei de pai, nunca considerei. Mas por algum motivo tenho um apego a ele e sempre que nós conversamos me sinto bem, tive uma figura paterna (que foi meu padrasto) então creio que não deve ser por essa falta.
isso é errado anãs? Sou muito otária?
R: 69 / I: 14 / P: 8

Eu vejo anãs aqui falando sobre o namorado sair com os amigos pra boates, festas, bares, etc. e simplesmente não consigo compreender. Como vocês permitem isso? Já fui muito corna nessa vida, mas esse tipo de coisa eu não permito justamente pra evitar ser ainda mais. Coloquem na cabeça de vocês, homem é um animal que sempre colocará um chifre em suas cabeças, então evitem ao máximo de acordo com as coisas que vocês têm controle. Se você for corna nessas circunstâncias, não será culpa sua. Não existe isso de "ain, num relacionamento tem que ter confiança" a não ser que você namore outra mulher somos mais racionais, não movidas apenas por instintos ou que ele seja um sujeito com muita fé em Deus. Eu confio muito no meu namorado, pode acreditar. Eu confio minha integridade física e minha segurança, pois sei que ele sempre cuidará de mim e daria a vida pra me proteger, mas jamais confiarei nele perto de outra mulher. Namorado meu não tem amigos, muito menos amigas. Vai lá deixar seu namorado sair sozinho. Apenas não se assuste quando ele parar num puteiro com os amiguinhos.
R: 5 / I: 0 / P: 8

Tô com um certo medo de perguntar isso aqui mas já vi tantas anãs sendo solidárias então vou arriscar.

Eu sempre fui "cheinha" desde nova e eu consegui disfarçar quando comecei a crescer mais, mas principalmente de um tempo pra cá eu notei que engordei muitíssimo e algumas roupas não ficam mais confortáveis como antes (gosto de usar algo um pouco mais largo, então elas estão finalmente no meu tamanho correto) e eu tô me sentindo pior ainda com isso. Meu morango nota essa insegurança em mim e me motiva a caminhar e ser mais ativa e nesse tempo tenho pensado em arriscar uma bariátrica ou me entregar pra um distúrbio alimentar, ele desaprova todas essas ideias pois só quer o meu bem e eu só quero sair desse pesadelo agora.

Tenho medo também da sobra de pele caso eu faça a bariátrica e sei que isso iniciaria outra insegurança, não sei o que escolher no momento.
R: 4 / I: 0 / P: 8

anãs eu odeio como tudo na minha volta parece anormal é insuportável, meu namorado que era um doce me trocou do nada e ainda sumiu (tenho trauma de ghosting e derivados e ele sabia) e toda pessoa legal que eu encontro é doida mente nome idade e sempre fico com medo da pessoa sumir, é horrível eu só queria algo tranquilo não tô pedindo muito… eu tô cansada
R: 3 / I: 1 / P: 8

eu so queria receber um abraço falando que as coisas irão melhorar e que vai tudo ficar bem, eu não tenho ninguém
R: 11 / I: 2 / P: 8

Como construir autoestima sendo uma menina negra/parda? Parece impossível se sentir realmente suficiente nessa sociedade racista que trata a mulher negra como inferior, desde os mais sublimes até as mais escancaradas formas a sociedade rebaixa a mulher negra. Se sentir menos bonita, menos digna, menos humana. Às vezes parece um fardo impossível de se superar, todas as mulheres negras são machucadas por dentro, a diferença é que umas ficam com as feridas abertas, e outras cicatrizam, mas as marcas sempre estão lá.
R: 0 / I: 0 / P: 9

Eu.
R: 5 / I: 3 / P: 9

Eu fiz tudo dessa imagem, mas ainda acho pescaria… Não quero ser borderline, bê…

>anãs borderline, como é o tratamento e quanto tempo foi pra diagnosticar? Vocês eram muito jovens quando descobriram?

>Fui diagnosticada com transtorno bipolar quando adolescente, mas os remédios nunca fizeram efeito…
R: 13 / I: 4 / P: 9

Como saber se um relacionamento acabou? Até onde vale a pena lutar?
Estou a mais de 5 anos com meu morango e eu não sei mais o que fazer. Ele se mudou para outro país e desde então as coisas tem sido muito difíceis. Em menos de um mês descobri que ele estava falando para as pessoas que nós tinhamos um relacionamento aberto (sendo que o combinado era, SE algum de nós quisesse ficar com alguém nós conversaremos sobre e tudo bem se rolasse). Eu sei que em partes foi culpa minha aceitar isso mas eu não achei que em 20 dias longe ele ja estaria dando corda para outras mulheres. Eu conversei com ele e ele sugeriu que abrissemos o relacionamento para que eu pudesse ficar so com mulheres também e eu insisti que não queria, mas para ele parecia ser a única opção. No fim ele começou a agir normal e disse que não ficou com ninguém, ele tem sido um bom namorado, visivelmente está se esforçando. O problema é que ele é muito imaturo e isso está começando a me incomodar, por exemplo, tudo bem ele sair para festa mas se eu sair com meus amigos é motivo de ele ficar soltando comentarios como "tudo bem se tu não gosta de mim vai com teus amigos", sendo que eu sair com eles é uma valvula de escape para parar de pensar em como ele está longe. Eu sugeri que ele fizesse terapia mas ele ainda não conseguiu um emprego, quando ele conseguir disse que vai fazer. Meu medo no fim é que mesmo com a terapia ele não mude, eu continue sendo tratada assim. Eu sei que no fundo deveria ir embora mas eu amo muito ele, e se eu desistir é como se eu nunca mais fosse encontrar um amor de verdade.
Desculpa pelo textão anãs mas me sinto muito perdida e não tenho amigos que entenderiam isso.
R: 20 / I: 3 / P: 9

>ninguém gosta de você, essa é a realidade…
Acabaram de dizer isso para mim. O que devo fazer? Eu estou sozinha e ferrada…
R: 6 / I: 1 / P: 9

Só deus sabe o quanto eu gostaria de me churrascar neste exato momento, mas nem pra enfiar minha cabeça no forno eu tenho coragem.
Estou cansada de ter essa existência miserável. Cansada de "tentar" encontrar motivação, dia após dia, e continuar sempre no mesmo lugar. Se ao menos eu quisesse… sei que poderia ser alguém, ser algo, mas continuo sendo nada. Um continuum vazio suspenso no tempo e espaço. Todos os dias são essencialmente iguais: acordar, alimentar minhas gatas, me alimentar, ser funcional, fingir que faço parte do mundo real, responder mensagens, trabalhar, tomar banho, dormir. Repetir tudo novamente no dia seguinte. E no dia seguinte. E no dia depois do dia seguinte. Pra sempre.
Eu sequer lembro qual foi a ultima vez em que consegui ser real porque me assusta demais encarar o vazio. E antes realmente fosse só vazio, que aí então eu poderia preencher com coisas que gosto, mas é uma matéria escura, pesada, que não consigo me livrar ou carregar mais. Eu sinceramente queria morrer agora.
R: 16 / I: 2 / P: 9

Fardo da beleza mediana

Olá anãs, acho que estou fadada a ser uma mulher mediana que casará com um homem mediano (no melhor dos casos) e ter uma vidinha sem graça e inexpressiva. Vou sair essa quinta com um cara do meu curso, ele é gentil e inteligente, mas não tem a melhor aptidão social e nem mesmo é atraente - pelo menos tem 1.86 de altura - acho que se não for com ele, será com alguém semelhante ou pior. Nunca me relacionei com alguém por pensar "conseguir algo melhor", o que resulta em nunca ter beijado, mas aos poucos a realidade me elucida e fico desesperada com a minha "validade" como uma mulher, é angustiante pensar que dentre uns anos, não terei o mesmo valor, que já não é muito. Para nós, medianas, sobrou a escoalha. Se tivermos sorte, acharaemos um homem fiel que trabalhe (talvez um subemprego).
Acho que esse menino é minha melhor escolha, alto, família boa, inteligente e bobo o suficiente para me fazer mulher da vida dele, já que ele também não conseguiria algo melhor.

O que acham? Estou ansiosa demais ou apenas caí na realidade?
R: 2 / I: 0 / P: 9

Por que é tão constrangedor ir ao ginecologista? Sempre que preciso ir (isso porque fui poucas, evito ao máximo) é uma tortura psicológica, sei lá por que. Eu coringo total, alguém também sente isso? Por que homens não precisam passar por isso? Fico revoltada.
R: 10 / I: 0 / P: 9

Como me livrar de homem escória desafeto? Não aguento mais a violência psicológica.
R: 7 / I: 1 / P: 9

relacionamento

Anãs, estou em uma situação bastante complicada… Namoro um rapaz já faz 5 anos e ultimamente ele tem sido bastante mal comigo. As vezes ele me insulta, fala que eu pareço uma ameba, que sou gorda (tenho t.a), me deixa falando sozinha, volta uns 2 dias depois falando que estava com a família (sei que é mentira pois converso com um amigo dele e o mesmo disse que foram em uma casa de show). Enfim, eu amo MUITO ele, a ponto de aceitar essas coisas, não sei o que seria sem ele. Só que nesse tempo que ele vem agindo assim, um dia saí com uma amiga para afogar as magoas e dormi na casa dela. Não vou dar detalhes mas acabei ficando com o pai dela, e desde então eu venho me encontrando com ele e alguns rapazes do meu trabalho… Eu não tenho certeza se estou errada porque se ele não tivesse feito aquelas coisas comigo isso jamais teria acontecido, creio que seja consequência dos atos dele, além de que tenho borderline, as pessoas não podem mexer assim comigo se não desestabilizo.
Já passaram por algo semelhante, anãs?
R: 5 / I: 0 / P: 9

[deleted]
R: 3 / I: 0 / P: 10

Viagem de autoconhecimento

>Bem, esses dias surtei, enlouqueci, chutei o balde… Fiz umas merdas q afastei algumas pessoas por conta do meu "amor" exagerado.

Estranhamente senti uma falta muito estranha dos locais que morei na infância, e por isso pretendo realizar uma viagem de autoconhecimento perto do fim do ano (estou com pendências na faculdade,e vou fazer uma provinha importante em Novembro), em Dezembro.
Irei para todas as regiões que morei na minha vida e pretendo caminhar por todas as regiões que andei (se der tempo) se possível, irei me divertir com pessoas novas ou antigos conhecidos, se é que estão vivos.
>Pretendo procurar por pessoas do meu passado.
Lembro de alguns nomes de colegas/amigos do passado, por incrível que pareça e quero muito ver como essas pessoas estão (eu nunca consegui os achar virtualmente, talvez tente no boca a boca da região).
>Na viagem, irei levar um caderno/espécie de diário.
Quero anotar tudo nesse diário, tudo…
>Presentes para essas pessoas
Sim, pretendo presentear algumas pessoas, porém com coisas artesanais que irei fazendo no caminho das viagem e coisas que encontrei na região anterior não sei se isso vai ser uma boa ideia, estou pensando ainda.
>O mais importante: dinheiro
Eu não sei ainda quanto devo levar, mas fiz uns cálculos nas coxas e indo para todos os lugares, se somando com a volta pra casa, sairia uns 2k. Vou ver como ganhar esse dinheiro até lá.
Porém tem a hospedagem e a alimentação…
>Hospedagem
Não vou gastar muito com hospedagem, tenho alguns familiares que moram nessas regiões e a única que não tenho familiares, tenho uma amiga (a única que sobrou, kek) que mora lá. Como venho de uma família desgraçada de ruim, vou ficar somente, no máximo, duas noites (só vou dormir no lugar, somente) se conseguir me divertir nas noites, vou dar preferência para a noite anterior a de uma viagem, pois posso dormir durante a viagem.
>Alimentação
Eu me alimento com pouco, darei preferência para frutas, grãos e biscoitos… A única coisa que não pode faltar é meu cafezinho.
>Vestimenta e malas
Pretendo levar uma mochila e uma bolsa grande de lado (para documentos e coisas pequenas pessoais). Nessas malas colocarei somente 4 pares de roupas, calcinhas e uma camisolinha, além de claro, toalha, sabonete e escova/pasta de dentes.

>Se tiverem viajantes, adoraria dicas.

p.s: só viajei sozinha duas vezes para o antigo interior onde morava, foram somente 8 horas de viagem. É a primeira vez que farei algo tão extremo assim.
R: 91 / I: 11 / P: 10

[deleted]
R: 23 / I: 0 / P: 10

>menino me bloqueia só porque disse que não estou preparada pra perder minha virgindade na primeira vez que vou ver ele
Eu sou fresca ou homem é lixo?
R: 30 / I: 5 / P: 10

Por que sou tão cruel com as pessoas à minha volta sem motivo aparente? Constantemente sou sarcástica, egocêntrica, prepotente, egoísta, preconceituosa, simplesmente tudo de ruim, sem razão ALGUMA, e sê-los me traz pouco prazer comparado ao remorso posterior. Tenho explosões de raiva durante discussões cotidianas, fico tensa quando confrontada por motivos frívolos ("por que você está usando este papel na impressora? eu ia usar pra outra coisa!" "poxa, por que você não fez isso em tal hora que combinamos?") e eu sei que estou errada. Eu sei e me sinto mal e segundo absolutamente TODOS os princípios éticos de qualquer filósofo eu sou fundamentalmente má. Kant me mandaria para o inferno pessoalmente, se me conhecesse. Sou insuportável. E a pior parte é que além de insuportável sou dissimulada. Sou boa com quem julgo merecer o meu respeito. É como se tivesse uma pessoa dentro da minha cabeça me implorando para ser alguém melhor e um sociopata controlasse o meu corpo. Eu não aguento mais. Penso que sem mim o mundo seria melhor. Mas apesar da minha morte de um ponto de vista utilitário ser benéfica, sei que minha família, apesar das desavenças, sentiriam minha falta. Todos os bons momentos que já tivemos juntos me fazem fraquejar. Afinal, como ser melhor? Mais alguém tem problemas com ética pessoal? Eu ficaria muito feliz em ouvir os relatos das anãs e talvez compartilhar alguns próprios. Faço Direito, então talvez isso confirme para algumas que a advocacia é um ramo diabólico. se de algo servir…
R: 3 / I: 1 / P: 10

Aproveitando o fio da anã sobre o maconheiro mulherengo, venho só trazer uma fatídica história na minha vida.
Fui num karaokê em abril, puxei assunto com um belo rapaz, combinamos de sair e demos um passeio em maio.
Agora olha essa situação:
>ele deixa claro que só quer conversar um pouco e transar
>concordo
>chega na hora ele planejou um encontro
>ele só ficou nervoso o encontro todo
>no final me deu presentes e um chocolatinho
Achei um amor, perguntei se ele gostaria de só amigar e combinamos assim. Ele me leva ao ponto de ônibus e pede pra eu mandar uma mensagem quando chegar.
>envio a mensagem
>agradeço como ele foi cordial
>agradeço pelos presentes
>vácuo de 1 mês
Ontem o mané me manda mensagem de novo e eu me sinto NA MÃO DO PALHAÇO Respondi o "oi td bem dele" e ele me deixou no vácuo de novo CARALHO EU NÃO TO ENTENDENDO NADA MAIS
R: 1 / I: 0 / P: 10

Tenho 23 anos

É o seguinte:
Quando comecei a namorar a pessoa com quem eu namorava depois de se aperceber que sou virgem disse que não quer mais namorar comigo, disse que mulher virgem dá massada.
Então nos separamos, não foi facíl. Mas consegui superar.
Depois de um tempo entrei numa outra relação e mesmo assim não consegui perder a minha virgindade, eu me considerei uma mulher fraca
Tenho medo que quando eu entrar numa outra relação aconteça a mesma coisa

É isso que queria desabafar.
Obrigada
Bjsssde
R: 2 / I: 0 / P: 10

Anã adulta que age como bobolescente apaixonada, tomou um chá de semancol

Gostaria de agradecer as anãs.
Sou a anã problemática que estava me iludindo com macho comprometido, e que vivia de Cope (que raiva de mim mesma, puta merda).
Graças ao fio que abri aqui, e algumas anãs que jogaram verdades na minha cara, vi o quão a situação era ridícula e mudei todo aquele sentimento de amor/paixão por vergonha e ódio (eu realmente peguei abuso da cara do rapaz, hoje considero-o uma pessoa repulsiva por diversas questões que percebi graças as anãs).
Não vou entrar em muitos detalhes aqui, pois não quero falar dele. Mas quero falar de como parei de conversar com ele (sem precisar dar uma de desesperada o bloqueando de tudo, apenas o tratando com irrelevância) e peguei esse ranço.
>Após pedir para trancar o outro fio, fui ler todas as conversas.
O intuito era ver se eu estava delirando (se era tudo coisa da minha cabeça), percebi que até certo ponto ele construiu tudo, me deixando à vontade, compartilhando detalhe por detalhe da sua vida, sendo extremamente carinhoso e gentil (até apelidinhos fofos ele usava). Mas após alguns meses ele começou a ficar frio, mas sempre voltava (imagino que seja período de brigas com a namorada).
Ótimo, estava dando a minha preciosa atenção, logo eu, uma moça cheia de hobbies, que se mata de trabalhar e estuda… Estava gastando meu precioso tempo pra ficar na geladeira de um rapaz comprometido… Feio MUITO FEIO da minha parte.
<Peguei raiva de mim e decidi que não iria passar por isso, por ninguém… Nem ferrando.
>As vezes sentia falta de conversar com ele
Tanta coisa pra fazer, e eu ainda tinha essas recaídas. Colocava um vídeo ou música e ia fazer algo da casa ou do trabalho, logo logo terminava, me sentia satisfeita com os meus feitos e ficava cansada demais para conversar com alguém, ainda mais uma pessoa que eu estava decidida a me afastar.
<Comecei a sentir um "troço ruim" toda vez que me dava uma mínima vontade de falar com ele, após esses dias e mesmo sem fazer nada, não ia falar com ele.
Lembrando que o deixei desbloqueado, apenas não dava atenção ou falava com ele.
Cont.
R: 0 / I: 0 / P: 10

Sejam bem-vindas ao /escória/.. ;_;

A /escória/ é uma board destinada ao chororô.

Regras:

1) Assuntos relacionados a desabafos pessoais, sentimentos, problemas de socialização ou comportamentais e autoajuda são bem vindos aqui.
2) Mantenham o respeito dentro da board, não diminuam o problema das outras e não sejam grossas, lembre-se: todas nós podemos ter um dia ruim.
3) Lembre-se que não está no /b/.